51 2108.2108
Área do Associado
esqueci minha senha

Notícias

13/01/2022

Operação padrão dos fiscais da Receita Federal é desrespeito ao contribuinte

Enquanto o setor produtivo luta desesperadamente para recuperar as perdas de 2020 e 2021, por conta da pandemia, é obrigado a lidar com questões que, certamente, seriam melhor debatidas em momentos mais propícios.

O governo federal anunciou um descabido aumento salarial apenas para as carreiras da segurança pública, gerando grande descontentamento nos servidores das demais carreiras de Estado, entre elas os fiscais da Receita Federal.

Não é momento de dividir, mas de unir forças para vencermos nossos desafios!

A operação padrão dos fiscais da Receita Federal representa um enorme desrespeito ao contribuinte e afetará a economia nacional de maneira bastante aguda. Já há, em nossas fronteiras, centenas de veículos de carga parados sem liberação, por conta da falta de atitude de fiscais que deveriam trabalhar para desembaraçar as mercadorias, mas se escudam em uma operação padrão.

Governo e servidores devem sentar e conversar, pois a sociedade não pode ser penalizada, mais uma vez!

Não se está a discutir a legitimidade da greve, mas o que se necessita analisar é se ela, efetivamente, não é só mais uma atitude desencontrada da realidade do país que trará mais prejuízos a todos nós, haja vista não haver recursos para implementação dos bônus de produtividade pedidos pelos fiscais.

Neste momento, é importante que a sociedade civil se debruce sobre temas como a implementação de aumentos salariais, de bônus e outras gratificações para o serviço público, pois quem paga a conta é ela mesma. “Não há dinheiro público. Só há dinheiro do pagador de impostos.”  

Destaque-se que a realização de operação padrão por parte dos fiscais não prejudica apenas a arrecadação de impostos. Afeta consumidores e comércio, com a escassez de produtos. Afeta a indústria, que ficará sem insumos, e tudo isso trará aumento de preços para todos.

Assim, não há outra maneira de qualificar a situação criada que não seja um tremendo desrespeito ao contribuinte.