51 2108.2108
Área do Associado
esqueci minha senha

Notícias

21/02/2018

O conhecimento essencial para entender as inovações que estão sendo criadas identifica a Ciência do Futuro

Associada: Cinética NH

Capítulo 1/3 Entendendo o que é a  Ciência do Futuro .

“Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam” Salmo 127:1

Parte 1-Imaginar como será a Ciência do Futuro,  deve ser  um hábito da sociedade, das organizações e das pessoas:  Este hábito antecipa o tempo. 

A Ciência do Futuro mostra e traz  ao ambiente onde vivemos,  uma ciência integrada ao que está por vir,  e mais ainda, é atualizada e  altamente dinâmica.  Ela ocupará sistematicamente  seu espaço em todas as atividades  e processos que estruturam a  sociedade  sob as visões políticas, econômicas, sociais,  tecnológicas  e  eco-ambientais.

Estas cinco dimensões  de análise  macroambiental  que a sociedade e as organizações   devem obrigatoriamente  desenvolver,  tem por objetivo  assegurar um longo  futuro da nossa sociedade  e portanto, não  podem  ser    vistas  e entendidas como  algo  de menor  relevância e consumidora de tempo  inutilmente!.  

Por que  estas  colocações acima apresentadas são  tão enfáticas   e afirmativas?  

Porque chegou o momento e hora cruciais  de colocar a Física  no seu devido e adequado lugar  e dar a ela, a importância  efetiva  e real que ela merece por sua cientificidade construtiva.  Todos os eventos que se sucederam por milhares e até  milhões  de   anos   na “nossa casa” chamado Terra  e na nossa “grande  fazenda”  chamada de Universo,  foram conduzidas pela  Física  a qual  igualmente criou e desenvolveu ferramentas  auxiliares como a  matemática, a química e as  ciências naturais, que representam e são inovações  geradas pela  mente humana.  

A Física  torna-se   ainda mais poderosa, pois ela vai muito mais adiante do que pensamos,   e por esta condição ela  guarda ainda mistérios  que estão por serem desvendados em um futuro  próximo . 

Nikola Tesla  certamente o maior inventor e inovador   que já passou entre nós, foi antes de mais nada, um grande físico,  pois soube utilizar a Física  de modo magistral e criativo.   Ele foi sem dúvida, um dos construtores da Ciência do Futuro!

Na condição de um grande e excepcional “articulador” de conceitos pessoais da física, ele   articulou e manipulou esta ciência  para gerar inovações.  Lembramos  que muito de seus inventos  ainda não foram tornados realidade, pois os estudiosos  ainda não compreenderam  a lógica contida  e aplicada  à estes. Podemos dizer então que  estas  propostas inovadoras  “residem”   em um futuro  indeterminado.  Eles construirão  a Ciência do Futuro.    

Algumas de suas inovações precisam ser trazidas à público, pois  representam o domínio do pensar  não convencional  voltado para gerar o inimaginável, ou seja,  este pensar representa  e constrói  uma Ciência do Futuro.  Entre estes avanços  desenvolvidos,  podemos destacar:
-A transmissão da energia elátrica sem o uso de fios e cabos.
-Canhões impulsionados pela transmissão  de energia elétrica sem  uso de fios e de cabos,   arma esta com alta carga/potência,  sem  geração  de som.    Todos sabemos que os  atuais  canhões militares   utilizam a pólvora  para  impulsionar   as suas “balas”.  Estes quando usados  caracterizam-se  pelo  estrondo  gerado  quando do seu acionamento. 

Tesla desenhou e estruturou sem dúvida uma   Ciência do Futuro  pois  são incontáveis as suas patentes  que  estão ainda por serem  desenvolvidas.

Avançando  ainda mais um pouco na vida de Tesla,  a literatura “fala em uma “explosão da tecnologia do sem fio do”!.  Como já foi colocado no início da nossas considerações,  Tesla  desenvolveu sistemas de transmitir a energia elétrica  sem o uso de fios ou cabos. O equipamento  de transmissão da energia elétrica sem fios, é a sua famosa Bobina de Tesla que até hoje é um mistério ainda não esclarecido.   Tudo  leva a crer   existirem  “forças ocultas” escondendo  este invento, classificado como possuidor de uma Ciência do Futuro.    

Paralelamente ao trazer novamente  este ilustre inventor  às nossas considerações, não podemos nos esquecer também de outro mago das inovações:  Santos Dumont, o pai da aviação!. Qual o motivo desta lembrança?  Certamente  os  aviões interespaciais  em  desenvolvimento seguirão as linhas  e as estruturas  das atuais  aeronaves cujo  inventor foi Dumont!.   

A Ciência do Futuro não é algo do acaso. Ela é movida por sinais evidentes  de  mudança.   Dumont não foi o único a pensar  em  voar usando  máquinas voadoras.   Os irmão Wright, americanos,  disputaram com Santos Dumont   a primazia  de voar no “mais pesado que o ar”.   A diferença de tempo entre os vôos  do mais pesado que o ar de Dumont  e o vôo dos americanos foi de meses, e até hoje   aqueles, os americanos,   colocam-se como os  pioneiros da aviação  e não reconhecem  Dumont como o pioneiro em voar no mais pesado que ar.  

Dumont desenvolveu  suas  naves voadoras, o avião, muito antes que os americanos  pois ele era  possuidor  e dominador de uma Ciência do Futuro   que os seus rivais americanos não possuíam!.

O modelo  Demoiselle  que se seguiu ao 14 Bis, definiu o futuro  da construção de aeronaves. Dumont realmente tinha  “em suas mãos”,  a Ciência do Futuro  da aviação!

Parte 2-Um  curto e objetivo exemplo de  Ciência do Futuro.

As ciências aplicadas de hoje, estendem e abrem-se  total e  francamente à nossa frente.  A internet  é  o “pássaro  voador”  desenvolvedor desta condição, ou seja,   espaços desconhecidos  do Conhecimento  abrem-se  facilmente aos curiosos e aos estudiosos.

Este instrumento de comunicação referido, estendedor do saber, assemelha-se a um oceano com as suas ondas contínuas, ou seja, a sociedade contemporânea está mergulhada  em um mar revolto de conhecimento  que se renova por ondas.   Esta condição faz com que  a era do descobrimento aprofundado  e da descoberta do básico,  nos coloca e nos diz em contrapartida,  que a era das descobertas ainda não se esgotou, pelo contrário, inovações  “aguardam”   a sua vez   de  “pularem”  na nossa sociedade.   É  portanto necessário que mentes inquisitórias  e desafiadoras   coloquem-se  em movimento  para  seguir caminhos  desconhecidos  para encontrar   e criar  o que ainda  não chegou a nossa sociedade. 

Dando ainda mais alguns passos à frente, e avançando  nas nossas considerações,   físicos, especialistas organizacionais e  empreendedores do conhecimento, continuarão a desenhar  uma  Ciência do Futuro para as organizações.  Esta será gerada a partir de mistérios que a  Física  ainda esconde. 

A elucidação destes mistérios, que já está em andamento,  resultará em inovações do pensamento, abrindo  ainda mais as portas  para aplicações  inéditas voltadas à sociedade  no nosso dia-a-dia.

Estas colocações não estão sendo colocados  ao acaso!  Lembramos que nossos antepassados, como por exemplo os  Maias,  que  viveram  na America Central onde hoje se situa o México,  construíram  grandes templos   com escassos  recursos  mecânicos e humanos,  onde enormes blocos de pedra foram movimentados  por  inovadoras fontes de forças   que até hoje ainda são  desconhecidos pela ciência contemporânea.  Certamente  estas pessoas também  desenvolveram  a sua Ciência do Futuro.                                                

Quem viver, verá!

Eng. MSc. Fernando Oscar Geib

Fonte: Cinética NH