51 2108.2108
Área do Associado
esqueci minha senha

Notícias

19/10/2020

Não te interessa

“Já fiz entregas até para o nordeste brasileiro, por avião.”

“Já fiz entregas até para o nordeste brasileiro, por avião.”

O Julião, do Deglut’s, conquista a clientela na qualidade dos lanches que faz, no bom humor e na risada franca e poderosa. “Meu pai sempre dizia: teu cartão de visitas é o teu sorriso. Se tiveres dentes bonitos é meio caminho andado. Era um jeito dele incentivar a gente a cuidar bem dos dentes, que valorizava muito.” A voz grave de locutor de rádio e o porte avantajado escondem um ser humano doce, batalhador e que a criançada adora. O Tio Júlio é um sucesso entre os pequenos e faz amigos entre os grandes como ninguém.

“Iniciei meu negócio com 23 anos e agora, no dia 27 de outubro, o Deglut’s comemora 31 anos.” Foi em sociedade com o pai e a mãe que o Júlio começou a construir um nome que muitos clientes reputam como o melhor xis de Novo Hamburgo. Ele não tem uma localização privilegiada dentro do bairro Ideal, mas atrai pessoas de todos os cantos da cidade, de municípios vizinhos, da capital e já fez entregas até para apreciadores no nordeste brasileiro, por avião.

“Os pais de um ex-cliente estavam indo visitá-lo na Bahia e tivemos que montar uma operação complexa para poderem levar o xis. Foi até a maionese, acondicionada numa embalagem com gelo, para ele poder montar tudo direitinho lá e matar a vontade de comer um Deglut’s. Parece mentira? Mas já foi entrega pra Florianópolis, para Brasília... Isso nos orgulha muito, nossa clientela é top, é fiel, e a gente acaba estabelecendo muitas relações que viram amizades verdadeiras.”

O pai do Júlio, seu Ido Fuchs - falecido - era irmão de outro personagem famoso na cidade pelos lanches que fazia: o tio Miro, do Kig’s Kão. Seu Ido, inicialmente, pensava abrir um bar. Dona Andreza não comprou a ideia, não queria bagunça e bebedeiras perto da sua casa. “Nós estávamos naquela conversação, de fazer o quê? Optamos pela lancheria e aí tivemos uma boa ajuda do tio Miro. Buscamos algumas receitas com ele, pois não sabíamos nada. Eu até havia trabalhado no King’s, mas não no preparo. Ele nos deu todos os subsídios para podermos iniciar. No dia 27 de outubro de 1989, às 17 horas, a casa começou a funcionar, neste mesmo lugar, num espaço bem menor.”

Como a maioria dos empreendedores que já participaram do blog, o Julião também não teve vida fácil, nem ganhou nada de mão beijada. “Cansei de fechar aqui às 22 horas, sentar na frente de casa e esperar até 1 hora da manhã, quando encostava um Mercedinho azul do Expresso Rio Grande-São Paulo. O cara me pegava em casa, me trazia para cá e eu produzia 30/40 lanches na madrugada. Mas foi um período muito bom para nós. Ali saiu a casa do pai, consegui fazer a minha casa também, ampliamos nosso espaço de atendimento. Sempre prezando pela qualidade do lanche, qualidade do atendimento e a limpeza do ambiente.”

“Meu primeiro emprego foi como operador de máquina injetora, aos 14 anos. Depois fui office-boy até o período de ir para o quartel. Retornei para a empresa, já como auxiliar contábil.” Natural de Arroio do Meio, ele veio com a família para Novo Hamburgo com 6 anos e é mais um hambuguense de coração. “Adoro Novo Hambrgo, não me vejo morando em outro lugar. A cidade nos acolheu muito bem. E também sempre gostei do bairro Ideal. É um bairro bom de morar, é um lugar bom para trabalhar, é bastante movimentado, tem vida própria, variedade de comércio, gente na rua. E é onde estamos estabelecidos. Nós não tínhamos um ponto comercial, precisamos fazer, respeitando horários, sabendo fidelizar o cliente. Sonho abrir outra loja no futuro, talvez, mas aqui é minha vida.”

Você deve estar se perguntando o que o título desta matéria tem a ver com todo o resto, não é mesmo? Pois bem, é o lado humorista do Julião que está retratado ali. Naoteinteressa é a senha do wi-fi. Quando perguntam, a resposta é essa: naoteinteressa. Tudo junto ele frisa, soltando uma boa gargalhada.

Fonte/Associado: Jorge Trenz Negócios Imobiliários