51 2108.2108
Área do Associado
esqueci minha senha

Notícias

29/03/2018

Entidades ressaltam a importância do reforço na fiscalização da Faixa Nobre

ACI, CDL e Sindilojas valorizam a ação da Prefeitura em fiscalizar de forma mais efetiva a ocupação dos espaços na área central

Novo Hamburgo/RS - A Prefeitura de Novo Hamburgo atendeu uma solicitação encaminhada em conjunto, no início de março, pela Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Novo Hamburgo (CDL-NH) e o Sindicato do Comércio Varejista de Novo Hamburgo (Sindilojas-NH). As entidades indicavam a necessidade de uma fiscalização mais enérgica por parte do poder público. A partir da próxima semana os motoristas que utilizam o estacionamento rotativo na área central de Novo Hamburgo precisarão ficar atentos às regras do estacionamento rotativo. Na quinta-feira (29), a Prefeitura Municipal, por meio da Companhia Municipal de Urbanismo (COMUR), anunciou que a Faixa Nobre passará a ter um reforço na fiscalização, com o objetivo de fazer valer a rotatividade, tornando o sistema mais justo e permitindo que mais motoristas possam utilizar as vagas.

As três entidades foram unânimes em valorizar a ação da Prefeitura para que haja um maior controle. Assinada pelos presidentes das três entidades, Marcelo Lauxen Kehl, Gilberto Kasper e Remi Scheffler, respectivamente, o documento indicava que o sistema de fiscalização pública do estacionamento rotativo, é, através de décadas, uma importante ferramenta para assegurar um rodízio de espaços para estacionamentos nas vias públicas da cidade. “Muito antes de uma medida arrecadatória, é fundamental para que os motoristas alternem a ocupação de espaços públicos, garantindo um melhor acesso dos veículos em nosso perímetro urbano. Ao longo dos últimos meses, nossas entidades têm sido demandadas por seus associados por uma maior fiscalização por parte do poder público. São inúmeras as ocorrências de veículos que estacionam o dia inteiro numa mesma vaga, fazendo de uma vaga pública, seu exclusivo domínio. Este cenário tem trazido prejuízos aos nossos negócios, que dependem por demais da circulação automobilística e sofrem pela ausência de estacionamentos privados para ofertar aos seus clientes”, destacava a solicitação.

De Zotti – Assessoria de Imprensa
Em 29/03/2018