51 2108.2108
Área do Associado
esqueci minha senha

Notícias

24/05/2018

A injustiça tributária no Brasil foi tema do Prato Principal

Clique na imagem e veja a galeria completa

Evento contou com a exposição de trabalhos realizados pelos alunos da rede municipal de ensino de Novo Hamburgo, integrando o Projeto Consciência Tributária desenvolvido pela ACI 
 
Novo Hamburgo/RS – O evento integrou as atividades do Projeto Consciência Tributária e o tema não poderia ser outro: “A injustiça tributária no Brasil”. O Prato Principal realizado na quinta-feira (24) pela Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha teve como palestrante Diogo Chamun, consultor de empresas e ex-presidente do Sescon-RS.

Chamun apresentou alguns percentuais exemplificativos de impostos em produtos que estão no dia a dia da população. "A tributação é injusta, porque todos pagam igual, independente da renda", enfatizou. A gasolina, assunto do dia, em função da paralisação dos caminhoneiros, tem sobre ela 56,09% de impostos. E a conta de luz, 46,12%.

O palestrante também confirmou que o brasileiro trabalha 153 dias apenas para pagar impostos, enquanto países próximos, como o Uruguai, totaliza 96, e o Chile, 94. A Dinamarca está em primeiro lugar, com 176 dias trabalhados, porém com retorno destes valores através de investimento na gestão pública. "Precisamos pressionar o poder público em todas suas esferas. Do jeito que está não é possível continuar", reforçou.

Diogo Chamun também focou na defasagem da tabela do Imposto de Renda que desde 1996 não é reajustada e ainda na tabela do Simples Nacional. "A estrutura esta defasada. Somos muito deficitários", sintetizou ele.

O consultor complementou afirmando que "nós, brasileiros, temos a cultura de levar vantagem em tudo e agir sem se preocupar com o coletivo. É preciso acontecer um mudança de cultura e isso atravessa gerações, mas temos que plantar uma semente porque demora cerca de 40 anos para termos os primeiros resultados. Esta política, no meu entender, é totalmente equivocada. É um caminho difícil, mas é preciso começar a mudança".

EDUCAÇÃO FISCAL - Durante a reunião-almoço foi desenvolvida uma exposição tendo como temática “Educação Fiscal, um assunto de escola". Pelo segundo ano consecutivo, o evento contou com a apresentação de trabalhos realizados pelos alunos da rede municipal de ensino de Novo Hamburgo. Andrey Oliveira da Silva (9 anos) e Lara Pereira Hahn (10 anos), da quarta série da Escola Municipal de Ensino Fundamental Presidente Getúlio Vargas estavam entre os estudantes. Num trabalho de pesquisa de cidadania, que ainda seguirá uma caminhada, os alunos procuram informações sobre a possibilidade dos primeiros moradores no município terem se instalado no bairro Rincão, e não em Hamburgo Velho. "Visitamos pontos turísticos no bairro e fizemos bastante procura em livros e na internet. E ainda vamos continuar este trabalho", falou Andrey. Eles estavam acompanhados da professora Elisângela Martins Rodrigues, que complementou: "este trabalho toma como base a nascente do rio".

O Projeto Consciência Tributária é desenvolvido pela vice-presidência de Serviços da ACI, e está na sua 14ª edição, contando também com palestras sobre cidadadia e questões fiscais nas escolas de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha. A vice-presidente de Serviços, Jessica Benetti de Oliveira, fez a abertura do evento, juntamente com o presidente Marcelo Kehl, ressaltando o trabalho que é realizado com os estudantes, contando com palestrantes voluntários para abordar sobre o tema da conscientização tributária.

O patrocínio do Prato Principal foi de Sicredi Pioneira RS, com apoio de Certivale Certificadora Digital e colaboração de Fabio Winter & Lu Freitas Image Maker, Mover Acessibilidade, Stratosom Sonorização e Sucos Petry.

De Zotti - Assessoria de Imprensa
Fotos: Fabio Winter & Lu Freitas Image Maker
Em 24/05/2018